CBHb Site Oficial da Confederação Brasileira de Handebol

Site Oficial
da Confederação
Brasileira de
Handebol

CBHb Site Oficial da Confederação Brasileira de Handebol

Buscar

CBHb no Facebook CBHb no Twitter CBHb no YouTube CBHb no Instagram

Brasil sofre resultado negativo contra a Rússia no Mundial Feminino

Após as atuais campeãs olímpicas, equipe ainda tem mais dois jogos na primeira fase do campeonato

Patrícia da Silva

Oldenburg (GER) - O Brasil fez, nesta terça-feira (5), o jogo mais duro até aqui no Mundial Feminino de Handebol, em Oldenburg, na Alemanha. A Seleção encarou as atuais campeãs olímpicas da Rússia e acabou sendo superada por 24 a 16 (14 a 7 no primeiro tempo), mesmo com uma performance melhor que nos dois primeiros duelos, quando empatou com o Japão e venceu a Tunísia.

As duas equipes fazem parte do grupo C, que é liderado pelas russas, agora com seis pontos. O Brasil soma três pontos e depende do fim da rodada para definir sua posição parcial. A equipe ainda fará mais dois jogos na primeira fase. Amanhã, às 17h30 (horário de Brasília), contra a Dinamarca, e na sexta-feira (8), às 14h45 contra Montenegro.

Como era esperado, as adversárias do Brasil na terceira rodada do campeonato impuseram muitas dificuldades à equipe desde o início do jogo. Com contra-ataques rápidos, conseguiram abrir uma boa diferença já nos primeiros minutos, forçando a equipe nacional a correr atrás no placar. A diferença ficou em torno dois cinco gols a maior parte do tempo, mas após os primeiros 15 minutos, com algumas trocas feitas pelo técnico Jorge Dueñas, as brasileiras melhoraram a defesa e conseguiram se aproximar, com apenas três gols atrás. Porém, o ataque russo seguia muito forte e as adversárias conseguiam encontrar espaços para colocar a bola no gol. Com isso, a primeira parte terminou em 14 a 7.

No retorno à quadra o Brasil manteve uma consistência maior de jogo. Conseguiu melhorar no ataque e na defesa, tanto que sofreu menos gols do que fez. Mesmo assim, a diferença ainda era muito grande para uma virada sobre um time tão experiente como a Rússia.

"Começamos o jogo não tão bem mais uma vez. Tivemos problemas no ataque, mas a equipe teve força para melhorar no segundo tempo na defesa e no ataque. Porém, a Rússia é uma equipe que está no topo e é muito difícil jogar contra ela. Neste momento, estamos construindo nosso time é, tenho certeza, que no futuro teremos chance de vencer", analisou o técnico Jorge Dueñas.

A goleira Mayssa, que entrou muito bem no jogo contra a Rússia, país onde joga no clube Rostov Don, se mostrou positiva, apesar do resultado negativo. Afinal. O Brasil ainda tem dois jogos importantes para buscar a classificação para as oitavas de final. Não será nada fácil mas se jogarmos bem e com força podemos vencer qualquer um. Não começamos bem hoje como nos dois primeiros jogos. Espero que acordemos e tenhamos mais foco e concentração. Estamos com uma equipe nova e o Jorge (Dueñas) está nos ajudando muito nesse novo momento. Não é fácil, temos jovens atletas que jogam na Europa, mas nunca estiveram em um Mundial. Para amanhã, precisamos fazer tudo para vencer a Dinamarca", encerrou.

Gols do Brasil - Duda (5), Patrícia Silva (3), Samira (2), Ana Paula (2), Tamires Morena (1), Tamires Anselmo (1), Patrícia Matieli (1) e Karol Souza (1).

Programação e resultados da primeira fase - Grupo C

Sábado (02/12)
Rússia 36 x 16 Tunísia 
Brasil 28 x 28 Japão 
Dinamarca 24 x 31 Montenegro

Domingo (03/12)
Tunísia 22 x 23 Brasil 
Montenegro 23 x 24 Rússia 
Japão 18 x 32 Dinamarca

Terça-feira (05/12)
Montenegro 28 x 29 Japão 
Rússia 24 x 16 Brasil 
16h30 - Dinamarca x Tunísia

Quarta-feira (06/12)
11h - Rússia x Japão 
14h45 - Tunísia x Montenegro 
17h30 - Brasil x Dinamarca

Sexta-feira (08/12)
9h - Japão x Tunísia 
14h45 - Brasil x Montenegro
17h30 - Dinamarca x Rússia 
Seleção Feminina


Goleiras - Bárbara Arenhart (Vaci NKSE-Hungria) e Mayssa Pessoa (Rostov Don-Rússia).
Armadoras - Deonise Fachinello (CS Magura Cisnadie-Romênia), Eduarda Amorim (Gyori Audi ETO-Hungria), Karoline Souza (Vaci NKSE-Hungria) e Patrícia Batista da Silva (Thuringer-Alemanha).
Centrais - Ana Paula Rodrigues Belo (Rostov Don-Rússia), Danielle Jóia (Pinheiros-SP) e Patrícia Matieli Machado (Vistal Gdynia-Polônia).
Pontas - Dayane Pires da Rocha (São Bernardo/Unip-SP), Jéssica Quintino (HC Odense-Polônia), Mariana Costa (CS Magura Cisnadie-Romênia) e Samira Rocha (Kisvarda Master Good-Hungria).
Pivôs - Lígia Costa (Pogon Szczecin-Polônia), Tamires Anselmo Costa (Pinheiros-SP) e Tamires Morena-(Larvik Handball Klubb-Noruega).
Comissão técnica
Técnico: Jorge Dueñas 
Supervisor: Álvaro Herdeiro 
Assistente técnico: Cristiano Rocha 
Auxiliar técnico: Sérgio Graciano 
Médica: Pauline Buckley
Fisioterapeuta: Marina Calister 
Nutricionista: Júlia do Valle Bargieri

Patrocinador Oficial

Apoiador Oficial

Cola Oficial

Bola Oficial

Apoio

Links

CBHb Site Oficial da Confederação Brasileira de Handebol

GA Negócios do Esporte

Criação de sites PWI